sábado, 13 de agosto de 2016

Lutero e a Reforma Protestante - Consequências e a Contra-Reforma

Expansão Islâmica e o bloqueio do Mediterrâneo
Os anos correspondentes ao período Medieval trouxeram grande autoridade para a Igreja Católica. Enquanto a Europa permaneceu "isolada" do resto do mundo devido à ameaça turco-islâmica e ao inexorável bloqueio mediterrânico, as superstições, as lendas e o medo do inferno, fizeram da Igreja uma instituição extremamente poderosa. Seus poderes, apesar de sofrer alterações no decorrer da história, influenciavam desde a formação de estados, até a coroação de reis e imperadores. 

Toda essa influência lhe rendia enormes rendimentos e honrarias, de forma que quando do advento do período renascentista, ela se tornou a maior patrocinadora dos artistas da época.

A fortuna arrecadada durante anos e anos de exploração do campesinato europeu, entretanto, não seria suficiente para garantir a realização das obras e dos caprichos dos inúmeros pontífices católicos que governaram a Igreja durante o Renascimento. Assim, diversas guerras foram travadas de forma a adquirir esses recursos, tendo sido o Papa Júlio II, o que talvez tenha angariado maior fortuna e prestígio (embora muitos historiadores considerem Inocêncio III como o mais poderoso entre os pontífices).

Boa parte da renda da Igreja vinha de doações voluntárias dadas pelos fiéis, embora, cada vez com maior frequência, a venda de indulgências se tornava uma excelente fonte de renda para os interesses do clero. A partir do pontificado de Júlio II e, principalmente, após o início das obras de reconstrução da Basílica de São Pedro, em Roma, as indulgências ganharão status de dogma junto a igreja. Por uma quantia específica de dinheiro doado ao papado, era possível diminuir o tempo no inferno ou, se você fosse sabiamente generoso, garantir um lugar no paraíso.
Basílica de São Pedro, Vaticano, Roma
Aliado a esse comércio espiritual, havia ainda maneiras mais palpáveis de se alcançar uma graça. Em Roma, era possível comprar inúmeros objetos pertencentes aos santos e mártires da Igreja, inclusive do próprio Jesus Cristo. Mas não era apenas o comércio da fé que abalava o papado. Os inúmeros casos de filhos e amantes entre o clero eram comuns em Roma.

Foi nesse período de euforia religiosa, artística e econômica que Lutero chegou aos Estados Pontifícios. Ele vinha de um lugar menos afetado pelo Renascimento, os longínquos e “atrasados” estados alemães. Por ser um homem de fé quinhentista, tinha também muitas superstições, de forma que ao chegar em Roma cumpriu promessas, participou de rituais de adoração aos santos, anjos e mártires da igreja; presenciou os supostos milagres e ouviu as importantes instruções sobre como se devia utilizar as fabulosas relíquias dos santos ou ainda as lascas de madeira da cruz, bem como os espinhos da coroa de Cristo. 
Martinho Lutero
Seu choque, contudo, não poderia ter sido maior. Voltou para a Alemanha triste, desconfiado, arrasado. Passaria o resto da vida decepcionado. Assim, aprofundando-se nos seus estudos linguísticos, pode compreender melhor a palavra de deus, e interpretar a bíblia de maneira diversa daquela pregada pela Igreja.

As 95 teses de Winttenberg continham suas queixas contra as horripilantes práticas da igreja quinhentista. São Pedro (a basílica) seria uma aberração descabida, um ultraje à palavra de deus. O homem podia alcançar o paraíso por esforço próprio, pelo arrependimento, pela caridade. Muros de pedra e montanhas de ouro não serviriam para nada, apenas para garantir a supremacia do papado. Obviamente tal ultraje a figura do papado e a própria Igreja não passariam despercebidos. Lutero foi severamente perseguido e levado a julgamento perante o Imperador do Sacro-Império Romano-Germânico, Carlos V.

Apesar da pressão que sofreu para negar o que dizia e se desculpar com Roma, Lutero escapou da fogueira. Teve muita sorte, pois além de ter amigos poderosos que o podiam proteger, o ocupante do trono de São Pedro, o Papa Leão X era mais príncipe que guerreiro. Tivesse Lutero dado a bater em um Júlio II ou um Alexandre VI, teria um destino próximo ao experimentado por Savonarola, na rica Florença de outrora.
Lutero e as 95 teses de Winttenberg
Após um julgamento no qual foi expulso dos estados alemães, Lutero foi salvo por seu fiel amigo Frederico III, e ficou cerca de um ano longe do público, onde pôde traduzir a bíblia para o alemão. Esse feito garantiu que a palavra fosse levada para os mais distantes lugares, alcançando mais e mais povos por toda a Europa. Tendo o povo acesso ao que dizia a bíblia, foi cada vez mais difícil para a Igreja manter-se acima dos mortais. O papado enfrentou uma grande decadência, sendo cada vez mais desacreditado. Devido a divergências religiosas e políticas, milhares de pessoas morreram nas revoltas camponesas que se seguiram. Até mesmo Roma e o Vaticano foram saqueados pelos exércitos do Imperador Carlos V em 1527. O Papa, Clemente VII, escapou por pouco.

Esses eventos desencadearam uma nova maneira da Igreja perceber-se como guia espiritual do mundo. Entendendo que seu poder e influência diminuíam, o papado tratou de criar mecanismos para recuperar sua força. A Contra-Reforma, como ficou conhecida, reformulou completamente o catolicismo, criou a Companhia de Jesus, e estabeleceu novos paradigmas para a fé. Além disso, a arte, que desde o Renascimento havia adquirido grande importância junto ao povo, foi usada como instrumento catequizador e catalizador da fé, especialmente através do barroco.
São Longino (Longuinho) - Bernini, artista Barroco
Esse fantástico movimento artístico irá teatralizar os espaços de culto, criando momentos e emoções diversas para os seus espectadores. As igrejas serão decoradas com tantos detalhes e efeitos, que evocarão o próprio paraíso. O novo estilo artístico e arquitetônico irá se apropriar amplamente da perspectiva e da geometrização dos espaços para dar certo. O escorço, elemento muito utilizado pelos gregos para dar mais harmonia aos seus fabulosos templos de mármore, será levado à exaustão no barroco.

As igrejas estarão recheadas de anjos, santos, mártires e personagens bíblicos. Molduras gigantescas serão criadas a partir de elementos diversos, como o famoso baldaquino de São Pedro, em Roma, que transforma a belíssima cátedra basilical ao fundo, em um fabuloso quadro mural. O barroco também deixará marcas no panorama das cidades construídas ou reconstruídas à essa época. Grandes avenidas, geometrização dos logradouros, grandes espaços e áreas abertas, além do destaque dado a monumentos diversos pela cidade, fazem parte dos seus projetos. Apesar de ser um estilo artístico ligado à Contra-Reforma, o barroco será levado para os mais diversos lugares do mundo: França, Alemanha, América e até mesmo o longínquo oriente.
Baldaquino de Bronze da Basílica de São Pedro - Bernini
Uma obra prima do Barroco
Quanto a Lutero, sua vida tomará rumos bem diversos daqueles que se esperavam de um religioso católico. Apesar de não desejar que houvesse um cisma tão grande, com um racha tão profundo na Igreja, e de se martirizar pelos excessos causados pelas revoltas campesinas, o religioso não teve outra opção a não ser viver pregando o protestantismo pela Europa. Seu casamento com uma ex-freira, com quem foi muito feliz e teve vários filhos por sinal, acabou por afastá-lo de vez do catolicismo. As ideias luteranas sobre buscar a salvação através da fé perduram até os nossos dias.

-- Thiago Amorim 

Para saber mais:

MUMFORD, Lewis. A cidade na história – suas origens, transformações e. perspectivas. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

PIRENNI, Henri. Maomé e Carlos Magno: O Impacto do Islã Sobre a Civilização Europeia. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2010 

PONCE, Aníbal. Educação e Luta de Classes. Cortez, São Paulo. 2004

SCOTTI, R.A. A Basílica de São Pedro: esplendor e escândalo na construção da Catedral do Vaticano. 2006