segunda-feira, 27 de junho de 2016

Democracia e informação na rede. O que sabemos? O que fazemos?

O que publicamos reflete diretamente nas nossas vidas
É muito preocupante que as pessoas acreditem saber tudo quando na verdade não sabem de nada. Muitos se revestem do status da sua profissão (médicos, advogados, engenheiros, juízes), outros da "palavra de Deus" (homem temente a Deus, servo do senhor, católico, evangélico, cristão, etc.) na tentativa de encerrar um debate e impor sua opinião, sua vontade. Mas a democracia não funciona assim. Ela exige discussão e principalmente conhecimento.

Vejo as pessoas falando sobre um tal "doutrinamento marxista" nas escolas, na sociedade brasileira, mas elas nem sabem do que estão falando, pois reproduzem o que alguns veículos de mídia (como algumas revistas sensacionalistas semanais e programas de TV vazios de compromisso com a democracia e completamente parciais) repetem e querem impor à nossa sociedade.

E eu pergunto, quem conhece a fundo a História? Quem estudou sobre o que foi a ditadura soviética ou a ditadura cubana, que tanto é falada? Quem de fato leu a obra de Marx e Engels, o capital, o manifesto do partido comunista? É difícil achar alguém que conheça... Mas é muito, muito fácil, achar quem opine sobre tudo isso sem conhecimento de causa, sem saber o que está falando de fato.

Você pode transformar qualquer pessoa em monstro ou Santo de acordo com qualquer fase da vida dessa pessoa, embora isso não prove que você esteja certo. Será apenas um ponto de vista falho. Querem um exemplo? Gandhi. Para muitos ele é um santo, o salvador do povo da Índia. Mas outros o vêem como um monstro, por não lutar contra as castas que ainda existem naquela sociedade. Querem mais um exemplo? Madre Teresa de Calcutá. Vai ser canonizada agora pelo Vaticano, pela sua contribuição à humanidade, por seus milagres. Mas há quem diga que de Santa ela não tinha nada, pois era cruel com os pacientes que acolhia em seus hospitais, os maltratando para forçar as pessoas a lhe dar donativos. Outros falam de Lênin, que para uns foi um monstro pelas suas ações na formação da União Soviética, e para outros um bom homem por ter derrubado o regime czarista. Poderíamos falar de centenas, milhares de pessoas com seus lados bons e ruins, mas isso não mudaria o fato de que eles foram humanos e por isso mesmo passíveis de erros.

Enfim, o que quero dizer com esse texto é que devemos ter muito cuidado quando falarmos de alguém ou de determinada coisa. Devemos pensar, ler, estudar, fazer o máximo para aprender algo antes de tentar exprimir uma opinião, para não cometermos equívocos, não cometermos injustiças. E principalmente, devemos nos despir de nossos preconceitos, ouvir mais e estar aberto a novas ideias. Querer impor a própria vontade não é algo que se espera na democracia. A discussão, a abertura e a possibilidade de ouvir o outro lado sim.

O resultado de tanta falta de conhecimento, de tanta bobagem jogada na rede e compartilhada incansavelmente é a ameaça gigantesca de retrocessos que estamos vendo agora no nosso país. 

Torço por dias melhores, mas por cidadãos mais conscientes dos seus atos também...

Grande abraço!

- Thiago Amorim

Game Of Thrones - Fim da sexta temporada

A explosão do Septo de Baelor foi a grande cena do fim da temporada!
chegamos ao final de mais uma temporada de Game Of Thrones. Eu nunca falei sobre a série aqui no blog, mas sou super fã dos livros e da versão da HBO para a TV. Como ando postando muito pouco por aqui nos últimos anos, resolvi ressuscitar o blog com uma análise do último episódio da sexta temporada. Espero manter uma frequência mais assídua de postagens a partir de agora também. 

Então vamos lá! Aliás, antes de começarmos, aviso que aqui vai ter muitos SPOILERS. Se você não acompanha a série ou não quer saber de nada por não ter visto todos os episódios ainda, pare por aqui!

O décimo episódio da sexta temporada foi simplesmente perfeito! Muito triste pelos Tyrell... Mas eu bem que desconfiava que a Margaery ia se dar mal e a Cersei se livrar de tudo de maneira pirotécnica. Interessante a serenidade de Olenna Tyrell diante dos fatos. Atriz fantástica e personagem mais incrível ainda. Outro ponto maravilhoso desse episódio foi a trilha sonora... O som "crescente" que vai do começo, com a chegada das pessoas para o julgamento, até a explosão, criou o clima perfeito para a cena de destruição do Septo!
Sobre a situação no norte os trailers conseguiram enganar a todos, com uma possível "rainha do norte" na pessoa da Sansa. Ela abriu caminho para o Jon sem pestanejar e acabou com os planos do Mindinho de conquistar o trono com o Vale e o Norte. Foi legal o lance da "Torre da Alegria" confirmar Jon como filho da Lyanna e do Rhaegar, até porque ninguém aguentava mais esperar por isso. Rsrs. 
Em Dorne todo mundo já sabia que o Varys ia firmar um acordo para a chegada da Dany, a surpresa foi envolver os Tyrell mesmo.
Sam finalmente chegou a VilaVelha. Que cenário lindo, meu Deus! Os produtores se superam a cada episódio. O lance da Arya nas gêmeas não me deixou feliz. Eu preferia uma morte mais terrível para toda a família Frey, e não só para os três mortos. Mesmo assim fiquei feliz do velho Walder ter jantado a carne dos filhos e ter morrido com a garganta cortada, exatamente como a Catelyn (minha personagem preferida da série) morreu.
E Daenerys, bem, ela sempre resolve tudo, sempre vence, mas a cena dos navios rumo a Westeros (dessa vez realmente indo para Westeros) foi magnífica, embora meio repetitiva, mostrando a força da frota que vai levar problemas para os Lannisters. Esses últimos, por sinal, estão fritos. Só sobraram as Terras Ocidentais e as Terras da Coroa ao lado deles. Cersei não terá um reinado longo, perderá tudo em breve.
Agora é aguardar mais um ano.
Sofrendo desde já! Rsrs
E é isso. Espero aparecer por aqui com mais frequência. Grande abraço!
;)